Sexta-feira, 31 DE Dezembro 2010

O lugar dos animais deseja a todos vós um óptimo Feliz Ano Novo 2011.

 

Lugar dos animais

publicado por Lugar dos Animais às 01:02
Quinta-feira, 30 DE Dezembro 2010

 

Imagética 

O coelho está presente em todos os sonhos e recordações de infância perdurando a suma imagem meiga, fofa e encantadora. Tão forte é esta imagem que este animal se tornou num animal de estimação muito querido.
Temperamento
Muito curioso e calmo, apega-se muito aos donos respondendo pelo nome e criando uma relação de extremo carinho.
Introdução
O coelho selvagem, digno ascendente do coelho doméstico, chegou ao continente europeu pelas mãos dos espanhóis vindos do norte de África. Ao longo dos séculos, as características domésticas foram sendo apuradas (pensa-se que os monges terão sido os responsáveis), contando-se actualmente mais de 50 raças domésticas.
Variantes
Poderá escolher entre o Nova Zelândia, Califórnia, Chinchila, Azul de Viena, Borboleta, Prateado Champanhe, Rex e o mais exótico, o Angorá. Há ainda o coelho anão e o de orelhas caídas, normalmente encontrados como mutações do Nova Zelândia e Califórnia, porém existente também nas demais raças. Durante o primeiro mês em casa solte-o regularmente por breves instantes para que se ambiente ao novo lar.

Para melhor efectuar a sua escolha, apresentamos de seguida as características básicas das raças anteriormente referidas:

Nova Zelândia: americana, originou-se na Califórnia. Possui três variedades: branca, vermelha e negra. Pesa entre 4 e 5 kg e é bem forte.

Califórnia: criada na Califórnia, em 1928, é uma das raças mais recentes e famosas. Obtida através do cruzamento do coelho Russo com o Chinchila. Pesa entre 4 e 4,5kg.

Chinchila: sua principal característica é a pele semelhante à da valorizada Chinchila. Surgiu do cruzamento do coelho doméstico com Azul de Beveren e com o Russo, na França, em 1913. Peso entre 2,5 a 3,5kg.

Azul de Viena: é uma das mais populares raças de porte médio, rústica e fácil de criar. Foi desenvolvida por volta de 1893 na Áustria, em Viena, resultado do cruzamento entre coelhos gigantes pretos e amarelos. Pesa entre 3,5 e 5,5kg.

Borboleta: raça bonita, sua principal característica é a distribuição peculiar de manchas sobre o corpo, sempre branco. Costuma pesar cerca de 2,5 kg, possui pelagem macia, densa, com mais de 2,5cm de comprimento. Pode ser encontrada com manchas de cor preta, cinza ou parda, que se distribuem da seguinte forma: mancha em forma de borboleta em torno do focinho e lábios, anel em volta dos olhos, ponto abaixo dos olhos não muito grande, isolado, oval; orelhas inteiramente pigmentadas, traço contínuo ligando a mancha das orelhas até a cauda e por fim uma "corrente" que inicia-se na raiz das orelhas em pontos pequenos e bem definidos e vai até os flancos.

Negro e fogo: pequeno, este coelho caracteriza-se por uma pelagem negra aveludada, de cor intensa, com marcações vermelho-fogo. Pesa de 2 a 3 kg. De origem inglesa, sua primeira apresentação oficial foi na Inglaterra, em 1894.
Rex: tem a pele bem aveludada e com uma variedade de cores muito grande, que resulta de muito aprimoramento. Foi criado em 1919, na França, a partir de uma mutação de pêlo curto do coelho selvagem doméstico. Peso entre 3 a 4 kg.

Angorá: Não se sabe ao certo quando e onde se deu a mutação que o originou. Sua principal característica é a pelagem que pode alcançar 25cm de comprimento. Pesa cerca de 4 kg. O pêlo longo e sedoso cresce constantemente e precisa ser penteado e aparado com uma tesoura para evitar que enrole. A operação é repetida a cada 70 dias aproximadamente, quando o pêlo atinge o comprimento médio de 10cm. A cor mais comum é a branca. Pode ser encontrado também nas variedades negra, azul escura, havana e siberiana (branca com malhas).
Alojameto

Deve-se recorrer a uma gaiola específica para coelhos mantendo-a em local fresco mas protegido de correntes de ar, sendo o fundo da gaiola revesido com material absorvente. Quinzenalmente lave e desinfecte toda a instalação e utensílios. Os coelhos apreciam um ninho na gaiola para se sentirem mais protegidos.

Alimentação

A alimentação deve ser própria para coelhos, sendo que o feno deve estar sempre disponível para o animal comer. Como complemento dê-lhe fibras vitaminas e sais minerais através de folhas de beterraba e rabanete, assim como ramos de couve-flor. É claro que adoram cenoura, no entanto, uma vez que engorda, deve dar-se em dias alternados. A fruta e alimentos verdes devem ser dados com moderação, caso contrário podem causar diarreia. 

Higiene

É muito asseado cuidando de forma eficaz da sua própria higiene. Os banhos são de evitar pois podem causar graves problemas de saúde ao animal.

publicado por Lugar dos Animais às 15:05
Domingo, 26 DE Dezembro 2010

 

Origem: Médio Oriente e Europa do Leste
Esperança de vida: 3 a 5 anos
Família: Cricetinae

Tamanho:

5 para 35cm

 

Historia

O seu nome vem do alemão hamster que significa recolher, guardar. Na verdade, este pequeno animal passa o dia a juntar grãos, pedaços de fruta, raízes, larvas e pequenos insectos. Guarda-os cuidadosamente nas bochechas, depositando-os de seguida em local seguro.

Inicialmente utilizados em laboratórios pela sua extrema capacidade em interagir com o Homem, os hamsters são agora um procurados como animais de estimação.

 

Alojamento 

Em ambiente doméstico deve ser proporcionado um local protegido do frio e do calor excessivos e das correntes de ar. A sua gaiola deve ter espaço para dormir, alimentar-se e o seu fundo forrado com pequenos e finos pedaços de madeira (não resinosa). A gaiola deve ser colocada em ambientes sossegados, longe de outros animais de estimação, como cães e gatos.

Existem vários tipos de gaiolas, sendo as mais comuns, as de arame e as de tubos. As primeiras são menos dispendiosas, mas não são tão divertidas para os animais, permitem contudo uma melhor ventilação.

Independentemente da gaiola que compre, deve equipá-la com rodas, argolas, tubos transparentes, escadas e pontes para que o hamster se possa exercitar. O exercício é fundamental para os hamsters, especialmente se se tratar de raças com alguma tendência para engordar.

Nunca tenha muitos hamsters numa mesma gaiola pois para além do stress provocado, estes animais envolvem-se muitas vezes em quezílias e lutas. Para evitar o cheiro desagradável da urina deve lavar o alojamento do seu hamster frequentemente.

 

Dimenções mínimas de uma gaiola apropriada pa Hamsters 

Largura: 40cm x 30cm

Altura: 25 cm

 

Dicas:

  • As gaiolas mais seguras possuem arames horizontais e não verticais

  • Os hamsters apreciam muito os túneis de extenção da gaiola, porém não caia em exageros.

  • Os hamsters necessitam de uma boa ventilação para poderem respirar, por isso não é aconselhavel escolher gaiolas que sejam demasiado fechadas.

Equipamentos essenciais

Recipiente para a água, roda, comedouro, caixa de transporte, "ninho", esfera de exercício, areia de banho e suporte, túneis e brinquedos.

 

Alimentação 

No mercado facilmente se encontram rações preparadas para um correcto equilíbrio calórico e vitamínico. Apesar disso, é saudável para estes animais comerem alguma fruta ou vegetais, desde que sejam introduzidos gradualmente na sua dieta e não se tornem um substituto da ração. Alguns alimentos que se podem dar aos hamsters são: alfafa, maça (sem sementes), coentros, cenoura, pepino, couve, batata cozida, dentes-de-leão, etc.

Deve ser prestada especial atenção a estes alimentos, pois os hamsters geralmente têm o hábito de formar provisões de comida em cantos escondidos das gaiolas. Os alimentos perecíveis devem ser logo comidos pelo hamster ou então retirados da gaiola. As verduras não devem ser cultivadas com recurso a pesticidas ou herbicidas, uma vez que estes produtos são tóxicos para estes pequenos animais.

 

 

Temperamento

Os hamsters são animais crepusculares, cujo grau de actividade é maior durante o nascer e o pôr do sol.  São animais independentes, mas que reconhecem o dono após pouco tempo de convivência, especialmente se forem manuseados regularmente. Alguns hamsters são conhecidos por morder os donos, mas geralmente estes animais só atacam quando se sentem assustados.
publicado por Lugar dos Animais às 12:10
Sexta-feira, 24 DE Dezembro 2010

 

 

O lugar dos animais deseja a todos os animais e pessoas um FELIZ NATAL :)

publicado por Lugar dos Animais às 15:07
Segunda-feira, 20 DE Dezembro 2010

Zoologia 

 

Ordem: Rodentia (Roedores)

Sub-ordem: Caviomorpha (Porquinhos-da-índia e afins)

Família: Caviidae (Porquinhos-da-índia)

Sub-família: Caviinae (Porquinhos-da-índia verdadeiros)

Género: Cavia

 

 

 

Equipamento, Exercícios e Perigos

O equipamento básico consiste numa gaiola, quanto maior melhor, numa casinha, num pratinho para comida ou comedouro, um bebedouro, forragem para cobrir o chão e claro sempre muita comida disponível. Tudo isto deve estar preparado antes do porquinho vir para que este fique confortável desde o início.

Gaiolas de tamanho adequado podem ser encontradas em lojas de animais, mas é aconselhável a comprar uma para coelhos, pois assim o seu porquinho irá dispor de mais espaço. Com um pouco de esforço pode-se construir uma gaiola em madeira, que é solução mais individual, mas que é um bocado dispendiosa, como tive oportunidade de confirmar por experiência própria. A gaiola não pode ser demasio grande, mas sim demasio pequeno! Aconselhamos para 2 porquinhos uma gaiola com 100x50cm no minimo.



 

Como brinquedos os porquinhos gostam ter uma casa ou um tunel na gaiola. Também podem-lhes oferecer uma grande pedra ou uma "ponte" de madeira. Uma bola de feno ou um stick para frutas/vegetais tambem são bons brinquedos.

Com o tempo bom, os porquinhos podem passar algum tempo do dia no jardim. Este tem ca. 85m2 e oferece espaço suficiente para o exercício dos porquinhos. Temos varios grupos de porquinhos, que alternam entre si durante o dia o uso dos parques no jardim.
Dessa maneira, quando e estiver bom tempo os porquinhos poderão andar pelo jardim, apanhar ar fresco e comer a erva.

 



Para a cobertura das gaiolas pode ser usada aparas de madeira, corn cobs ou então granulado de madeira ou palha. O que seja usado não deve ser usado como comida para os porquinhos, nem magoá-los nos pés. Artigos como jornais, palha ou plásticos devem ser evitados.

Se a gaiola for limpa regularmente, os porquinhos não irão cheirar mal, pelo que não existe problema nenhum com cheiros dentro de casa. Se eles correrem livres pela casa é bom estar sempre com atenção, já que como roedores que são, adoram roer plantas, mobília e cabos, além disso podem fazer xixi e cócó em qualquer lugar. Tudo o que possa ser usado como esconderijo será usado (ex: debaixo do sofá). Especialmente se o porquinho fôr tímido será difícil apanhá-lo de novo e esta tarefa pode originar muito stress no animal.
Plantas venenosas, aliados a cabos eléctricos, cães e pessoas que não vêem onde põe os pés, tudo pode ser um perigo para o porquinho.

Os Porquinhos-da-índia são muito sensíveis ao calor e a mudanças de temperatura. É de evitar então expô-los ao Sol no Verão, e no Inverno de os colocar junto a aquecedores ou lareiras, dado que podem morrer devido ao calor excessivo. Em temperaturas muito baixas, é preciso ter em consideração, que em caso de os colocar ao ar livre, de estes estarem protegidos do vento e da chuva e que tenham uma casinha por perto onde se possam aquecer.



Cuidados Gerais e de Sáude a ter

No mínimo, uma vez por semana, os porquinhos devem ser vistos e analisados em detalhe, para reconhecer o mais cedo possível os problemas que possam surgir com estes animais. Deve-se controlar o peso, o estado dos pès e dos dentes e do pêlo.
Os problemas mais comuns que podem aparecer são unhas ou dentes demasiado grandes ou parasitas no pêlo. Deve-se tomar medidas para que unhas e dentes não cresçam demasiado, pelo que colocar uma pedra áspera dentro da gaiola para desgastar as unhas e adoptar uma boa alimentação que faça uso constante do roer com os dentes são duas boas medidas. Os dentes crescem durante toda a vida do animal, pelo que se ele partir um ou mesmo dois, ao fim de uma semana eles já estarão grandes de novo. No caso do animal partir os dois dentes da frente deve-se durante o período de crescimento dos dentes alimentá-lo com comida em papa ou em pequenos pedaços de modo a facilitar a ingestão. No entanto, se estes ficam muito grandes, podem trazer problemas de mastigação e dificuldade do animal engolir, pelo que ir ao Veterinário para os cortar é o melhor a fazer. O corte das unhas é fácil de fazer, pelo que visto uma vez pelo especialista, é fácil de reproduzir. Já os dentes o melhor é sempre ir ao Veterinário.
A perda de peso é sempre um sinal que algo está errado com o animal. Partes do corpo sem pêlo, caspa e o animal a coçar-se constantemente é sinal da presença de parasitas(ex:ácaros,pulgas,etc...), fungos ou falta de minerais.Em caso de problemas os porquinhos não devem ser tratados em casa pelas pessoas, a não ser que se saiba exactamente o tipo de problema e como combatê-lo. Se o animal estiver apático e não quiser comer, é melhor consultar um Veterinário com urgência, de preferência um especialista em roedores. Ocorrer diarreia é muito raro se o animal tiver uma alimentação saudável, mas se no entanto isso acontecer, ao segundo dia deve-se deslocar ao Veterinário.
Animais de pêlo comprido devem ser escovados regularmente para manter o pêlo em boas condições. Se tiver um deste género e não o levar a exposições ou concursos, o melhor é cortar o pêlo um pouco.

Os porquinhos não gostam de tomar banho e não devem tomá-lo a não ser que seja absolutamente necessário, dado que fácilmente apanham uma constipação e o banho é um factor de grande stress para eles. Se quiser dar banho ao seu porquinho, deve lavar com agua morna e usar um shampoo ph neutro. Para osd porquinhos de pêlo curto tambem pode usar um shampoo em pó especial para roedores.

publicado por Lugar dos Animais às 21:18
Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
21
22
23
25
27
28
29
pesquisar neste blog
 
arquivos
2011
2010
Contacto
lugardosanimais@sapo.pt
Publicação de Posts
Se quiserem ver algum post publicado neste blogue sobre animais e só enviarem para o e-mail.